3.11.15

10 oportunidades de negócios criadas pela mudança do clima

Por Ronaldo Weigand Jr.

A mudança do clima trará novos desafios... e oportunidades (fonte da foto)

Dizem que, numa tragédia, uns choram; os empreendedores vendem lenços. Num congestionamento; uns ficam no sufoco, os empreendedores vendem água, frutas, etc. Numa situação de crime crescente, uns ficam com medo e tentam se proteger; os empreendedores vendem sistemas de segurança, alarmes e câmeras. Numa situação de caos na saúde, uns se desesperam, outros vendem planos de saúde. Se o transporte coletivo é ruim, vendem-se carros. Se as pessoas estão estressadas e deprimidas, vendem antidepressivos. Se há dengue, vendem repelentes de tomada.

Para cada problema, há oportunidades de negócios. Em muitos casos, são paliativos, que aliviam sintomas mas causam efeitos colaterais. Em outros, são realmente soluções, que diminuem o sofrimento ou o desconforto das pessoas, ou resolvem as causas dos problemas.

Quando digo que haverá oportunidades de negócios com a mudança do clima, é bom deixar claro que a mudança que já estamos vivendo não será algo bom. Será uma tragédia. Serão muitos problemas muito sérios, que alcançarão a todos, em todas as regiões, em todos os setores. Mas com cada problema, há muitas oportunidades de negócios...

A mudança do clima será uma tragédia. Para pessoas, espécies e ecossistemas. Será péssimo. Para a agricultura e para as empresas no geral. Os sistemas políticos serão colocados no limite enquanto os problemas se acumularão. As pessoas vão se perguntar: “por que não agimos antes?”

[Saiba mais sobre as causas e as perspectivas da mudança do clima neste conteúdo elaborado pelo jornal O Estado de São Paulo]

Mas, se há oportunidades de negócios, quais seriam?

Primeiro, temos que entender que problemas teremos. O governo federal está preparando o Plano Nacional de Adaptação (PNA), cuja versão preliminar está em consulta pública no site do Ministério do Meio Ambiente. No Brasil, o PNA aponta que as mudanças virão pelo ar e pelo mar.

Pelo ar, haverá aumento da temperatura em todas as regiões e haverá uma combinação entre aumento da temperatura e redução das chuvas em todas as regiões, exceto sul do País. Haverá maior frequência de dias com temperaturas extremas, sejam altas ou baixas, e diminuição das diferenças de temperatura entre dia e noite.

"Ilhas de calor" darão origem a tempestades e chuvas intensas nas grandes cidades (fonte da foto)

Nas grandes cidades, as ilhas de calor (aquecimento do ar sobre as cidades devido à impermeabilização do solo e alta densidade de construções) se tornarão mais comuns e intensas.
Chuvas concentradas e intensas serão mais frequentes.

Na região norte, haverá maior ocorrência de longos períodos chuvosos. Por outro lado, secas prolongadas serão mais comuns em todo o território nacional, exceto na região Sul.  Mas é na região Sul que haverá mais problemas com o aumento das chuvas, inclusive com maior incidência de vendavais e ciclones.

Pelo mar, as ressacas e marés de tempestade serão mais graves e frequentes. O nível do mar vai aumentar, e combinado com essas tempestades, haverá mais penetração das águas do mar no interior do continente. Tudo isso vai deixar as paisagens costeiras mais dinâmicas, ou seja, mais erosão, mais mudanças nas praias (algumas vão sumir e outras crescer), e manguezais mudando de lugar. Um mar de águas mais quentes e ácidas será um ambiente hostil para os corais.

Como isso vai nos afetar? Como isso abre oportunidades de negócios? A mudança do clima vai afetar vários setores da vida humana e os seguintes negócios poderão ser favorecidos nesse novo cenário:

Ruas alagadas serão cada vez mais comuns (Foto: Robson Fernandjes/AE; fonte)
1. Veículos altos: As cidades sofrerão cada vez mais inundações bruscas (especialmente, Sul, Sudeste e ao longo da costa). Donos de automóveis vão desejar estar em carros altos, como SUVs, para enfrentar essas situações. O aumento da temperatura vai impactar o asfalto que, com mais chuva, vai ceder e dar origem a ainda mais buracos que estamos acostumados. Isso consolida a tendência por veículos off-road ou semi-off-road. Entretanto, estes são veículos que consomem mais combustível. No futuro, serão preferidos os veículos híbridos ou elétricos.

Habitações em área de risco (fonte)


2. Redução de risco dos imóveis: Habitações, negócios e rodovias em áreas de risco estão vulneráveis a desabamentos e deslizamentos de terra, e inundações bruscas, com o aumento das chuvas intensas. No setor imobiliário, serão procurados terrenos longe dessas áreas, que deverão ser valorizados. Empresas especializadas em obras de contenção de encostas terão aumento de demanda por serviços, seja para o governo, seja para particulares.

3. Aplicativos e sistemas de alerta: Com o aumento dos eventos extremos, as pessoas precisam ser avisadas do mau tempo. APPs e outros sistemas (por exemplo, alertas na TV e no rádio, como ocorrem nos EUA) que avisem dos eventos extremos serão mais demandados.

4. Seguro agropecuário: Na agricultura, haverá grandes perdas derivadas da imprevisibilidade de ocorrências climáticas (secas, inundações, vendavais, etc.). Enxurradas e erosão, de um lado, e cheias e secas graduais, de outro, terão impactos sobre a produção. As companhias de seguro serão mais demandadas. O impacto negativo sobre as empresas será provavelmente amenizado pelo governo. Para corretores de seguro, haverá uma ocorrência maior de eventos que poderão ser utilizados para convencer novos clientes.

5. Recuperação da vegetação nativa: empresas especializadas em recuperar a vegetação nativa serão mais demandadas pois a vegetação será fundamental nas estratégias de adaptação com base ecossistêmica (AbE) para redução da ocorrência de enchentes, deslizamentos, secas, etc. Essas empresas incluirão as empresas de assistência agropecuária, coleta de sementes florestais, produção de mudas, implementação de áreas para recuperação, entre outras.

6. Aquicultura: No mar, haverá branqueamento de recifes de coral, florações de algas marinhas nocivas, e perda da produtividade pesqueira e da biodiversidade associada. Os rios serão muito impactados. Aumento da temperatura, maior aporte de nutrientes para os corpos d'água promoverá o crescimento de algas, com redução nas concentrações de oxigênio dissolvido e redução da vazão causará redução da qualidade das águas dos rios, com impactos sobre a produtividade pesqueira. Assim, a demanda por peixes terá que ser suprida, cada vez mais, pela aquicultura. O maior limitante será uma boa fonte de água. Então, embora a demanda seja garantida, achar o local ideal não vai ser fácil. Segundo os modelos climáticos, o sul do país não sofrerá tanto com a falta de água. Quem sabe lá? 

7. Sistemas independentes de produção de energia sustentável: A produção de energia será afetada pela redução da vazão dos rios. Se alternativas de energia não forem implementadas com rapidez, nos próximos anos a confiabilidade no sistema de energia poderá ser reduzida, seja pela falta de garantia de fornecimento, seja pela possibilidade de aumento de tarifas. Para se proteger, os consumidores poderão buscar sistemas independentes de produção de energia sustentável. A sustentabilidade será importante, pois a mudança do clima é causada por emissões de CO2. Então, será buscada a energia solar e eólica. Com o desenvolvimento tecnológico, a venda de baterias eficientes será mais demandada.

8. Sistemas eficientes de uso da água na agricultura: a agricultura ficará cada vez mais dependente de irrigação, mas a água ficará cada vez mais escassa. Os sistemas de irrigação terão que ficar mais eficientes. Sistemas agroflorestais e plantio direto na palha podem melhorar o aproveitamento da água fornecida. Variedades mais resistentes à seca completarão o sistema.

9. Sistemas de coleta de água da chuva para uso doméstico: As residências terão que ficar mais autossuficientes, pois as redes de abastecimento serão menos confiáveis. A ocorrência das ilhas de calor fará com que as chuvas caiam mais nas cidades que nos reservatórios. Então, reservar água em casa e nos edifícios residenciais e comerciais será importante.

10. Sistemas de climatização eficientes: Com o calor extremo nas cidades, as pessoas ficarão cada vez mais dependentes de sistemas de climatização. Entretanto, faltará energia. Os sistemas de climatização terão que ser mais eficientes, não somente com aparelhos de condicionamento de ar melhores, mas também com melhorias nas construções e aumento da arborização ao redor das edificações. Talvez apareçam empresas que vendam esse pacote conjuntamente (aparelhos eficientes + adequações arquitetônicas + serviços ecossistêmicos).

A mudança do clima trará enormes desafios para a sociedade. Empreendedores podem ajudar a superar esses desafios. As ideias acima são apenas possibilidades. O que você acha? Que outras oportunidades de negócios aparecerão com a mudança do clima? 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não perca nenhum post!

+ acessadas da semana

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...